EuLutoContraADepressao


Eutimia

 

Existem três tipos principais de tratamento para a depressão: biológico ou somático, psicológico e social. A gestão da depressão implica com frequência tratamentos combinados.

O fundamental é considerar a necessidade de prescrever sempre tratamentos específicos – aqueles que se sabe pelo método científico que funcionam – e tratamentos adicionais ou complementares – os quais não funcionam isoladamente, mas que são responsáveis por muito do sucesso e efetividade dos tratamentos específicos.

  • Os tratamentos biológicos englobam não só a medicação, mas também outras opções terapêuticas que geralmente são aplicadas em centros especializados. O tratamento com antidepressivos, para as formas unipolares de depressão, é especifico; o tratamento com benzodiazepinas, não.
  • O tratamento psicológico refere-se à psicoterapia ou “terapias através da conversa”, que engloba vários subtipos teóricos e clínicos. A psicoterapia pode ser utilizada de forma isolada em formas menos graves de depressão ou em combinação com medicação na depressão mais grave. Há alguns tipos de psicoterapia que são tratamentos específicos para a depressão, mas outros tipos de psicoterapia não o são.
  • As intervenções ambientais e outros tipos de intervenção dirigidas à mudança dos estilos de vida, à psicoeducação e à autoajuda são também muito importantes. São consideradas intervenções adicionais ou complementares. Estas incluem atividades sociais, estratégias de relaxamento, exercício moderado regular, baixa médica (se necessário), aprendizagem sobre a doença e estratégias de autoajuda. Estas atividades podem ajudar a promover a esperança e o fortalecimento que reforçam o efeito terapêutico da medicação e da psicoterapia.

A depressão é geralmente gerida nos cuidados de saúde primários através da medicação com antidepressivos e do encaminhamento para os serviços psicológicos e psiquiátricos relevantes. As próximas secções disponibilizam informações mais detalhadas sobre as intervenções disponíveis.