EuLutoContraADepressao


Eutimia

Os meios de comunicação têm um papel importante na redução do estigma, sensibilizando as pessoas para os sintomas e a para a prevalência da depressão, mas também mantendo um diálogo aberto e útil sobre as causas e a efetividade dos tratamentos da doença.

Em relação à depressão e aos comportamentos suicidários, e à saúde mental em geral, é comum as pessoas referirem que “é tudo muito subjetivo”.

Não é verdade!

Existem consensos em relação a boas práticas e existem evidências científicas em relação ao essencial e é o essencial que faz a diferença na qualidade de vida das pessoas e entre a vida e a morte.

As atitudes de alegado respeito pelo ‘pluralismo’ e ‘representatividade de opinião’ são falseadoras do consenso científico, negacionistas, promotoras de mitos, bem como de algumas personalidades controversas frequentemente pouco aceites e credíveis no seio da comunidade profissional e científica global.

Não há ‘opiniões’ sobre assuntos passíveis de serem abordados por peritos.

Tal como é compreensível para a maioria das pessoas que haverá um consenso entre os médicos que a apendicite é para ser operada, existe um consenso entre os médicos e outros especialistas como diagnosticar, tratar, e prevenir a depressão e os comportamentos suicidários.

A depressão é uma doença como outra qualquer e afeta tanto o cérebro como o corpo.

 

O que pode fazer um jornalista_1