EuLutoContraADepressao


Eutimia

Pretende-se com o tratamento restaurar o funcionamento do cérebro, ficar bem e manter-se bem.
Tratamento_1

Existem dois tipos principais de tratamentos específicos para a depressão: os somáticos ou biológicos, e os psicológicos. Específicos quer dizer que existe validação científica de que não só funcionam como não se deve fazer um tratamento sem o recurso a pelo menos um tratamento específico.

Mas existem também tratamentos complementares ou adicionais que isoladamente não resultam, apesar de trazerem alívio à pessoa doente, mas em associação aos tratamentos com antidepressivos e psicoterapia fortalecem o efeito destes e a pessoa doente sente-se melhor mais rapidamente e de forma mais sustentada.

  • Os tratamentos somáticos, aplicados diretamente por médicos, não incluem só medicação, mas também outras opções de tratamento que normalmente só são aplicadas em centros especializados.
  • O tratamento psicológico refere-se à psicoterapia ou “terapia”, que tem vários subtipos teóricos e clínicos. A psicoterapia pode ser aplicada isoladamente, em formas menos graves de depressão, ou em combinação com medicação em casos mais graves de depressão.
  • As intervenções sociais e ambientais que incluem a adoção de estilos de vida saudáveis são também muito importantes. Referimo-nos a atividades sociais, estratégias de relaxamento, exercício regular moderado, baixa médica (se necessária) e aprendizagem sobre a doença e sobre como ajudar-se a si próprio(a). Estas atividades podem ajudar a promover a esperança e a desenvolver capacidades, o que contribui para o efeito terapêutico dos medicamentos e da psicoterapia.

Tratamento_2

Em termos de tratamento, o resultado de um tratamento combinado com medicação antidepressiva específica e psicoterapia específica é geralmente mais positivo no que diz respeito a voltar a estar bem e à prevenção de recaídas do que um tratamento especifico apenas com uma destas modalidades.

A gestão eficaz da depressão envolve muitas vezes uma combinação de tratamentos.
O tratamento integrado é o que funciona melhor. 

ATENÇÃO: Outros tipos de tratamento, designados de alternativos, podem ser muito populares. No entanto, a evidência científica é frequentemente muito limitada quanto à eficácia de tais tratamentos. Por vezes mascaram o curso da doença, sugerindo uma melhoria transitória ou aparente. O custo financeiro é habitualmente elevado. Os efeitos secundários são habitualmente muito superiores, mas curiosamente as pessoas atribuem-nos à doença de base ou a tratamentos prévios.

Os tratamentos específicos e complementares são recomendados, os outros não. Se tiver dúvidas, pergunte-nos, para a nossa linha de ajuda.